Bar das Letras Concita Farias

Dualidade

Dos espinhos da coroa de Cristo
Veio sangue,
Que é morte, que é vida.
Os espinhos da roseira
Protegem a rosa,
Que é beleza, que é vida.
Os sofrimentos da vida
São espinhos,
Que purificam a alma,
Que enobrecem a vida.

Você Também Pode Gostar

Sem Comentários

    Deixe uma Resposta